A MANIFESTAÇÃO DA PRESENÇA DE DEUS -  PARTE III - Fonte da Vida

Seja o primeiro a comentar

A MANIFESTAÇÃO DA PRESENÇA DE DEUS –  PARTE III

 

          A carta de 1ª João mostra alguns níveis de relacionamento com Deus, onde cada nível traz uma revelação, uma unção e uma libertação maior para nós.

“O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos próprios olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam, com respeito ao Verbo da vida (e a vida se manifestou, e nós a temos visto, e dela damos testemunho, e vo-la anunciamos, a vida eterna, a qual estava com o Pai e nos foi manifestada), o que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo. Estas coisas, pois, vos escrevemos para que a nossa alegria seja completa.”

         Essa vida é passageira, mas em Cristo há o passaporte para a eternidade. Moisés renunciou tudo para poder servir a Deus, pois ele viu e sabia que Deus tinha algo maior. Assim, na nossa geração o único motivo para viver é para poder servir, viver o propósito, o chamado de Deus. Que possamos entender e viver sabendo que teremos uma vida plena, em todas as áreas, se tivermos uma caminhada com o Pai e o com o Filho.

         Nos versículos acima foi destacado quatro passos: ouvir, ver, contemplar e tocar. Primeiro você ouve falar em Jesus, depois você aprende a caminhar e de repente você já não está apenas seguindo o que te falaram, mas começa a ver a manifestação e sentir a presença dEle. E no terceiro momento, você chega na igreja para adorar, cultuar, para contemplar a beleza da palavra e presença dEle, buscar a renovação, o batismo e o enchimento do Espírito. E finalmente chega ao nível em que o apóstolo fala: nós tocamos e nossas mãos apalparam.

         Deus se manifestou a Jó e em Jó 42:3 relata um momento entre ele e Deus, em que muito O questionava pelas aflições que passava. Primeiramente, Jó ouviu; depois ele viu e experimentou.

Quem é aquele, como disseste, que sem conhecimento encobre o conselho? Na verdade, falei do que não entendia; coisas maravilhosas demais para mim, coisas que eu não conhecia. Escuta-me, pois, havias dito, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás. Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem.

         Satanás sabe o poder da revelação de Jesus Cristo, a revelação de você poder ouvir, sentir e aproximar do Monte Sião e ser impactado com a presença dEle. O inimigo sabe que todo cativeiro e domínio dele será quebrado, não somente na sua vida, mas através de você, na sua família e através da igreja, na nossa geração. Em 2 Coríntios 4:3, diz:

Mas, se o nosso evangelho ainda está encoberto, é para os que se perdem que está encoberto,”

         O evangelho significa o Monte Sião, a glória e o amor de Deus, a verdade e a graça que é derramada sobre nós por meio de Jesus. Temos que mandar para o inferno os demônios, mas temos que orar pela libertação daqueles que não estão vendo como é bom servir a Deus, ser livre do mundo e estar debaixo da graça e soberania dEle.

nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.” (2 Coríntios4:4)

         Mais do que Moisés viu, mais do que o soar das trombetas que ele e sua geração ouviram é a glória de Deus, na face de Cristo. E a palavra ainda diz, em 2 Coríntios 4:5-6:

“Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor e a nós mesmos como vossos servos, por amor de Jesus. Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo.”

 

         Deus está querendo impactar a nossa geração e vida, que você possa valorizá-Lo mais do que qualquer coisa que você possa ter nessa sociedade e servi-Lo de todo o coração.

         2 Coríntios 3:13-18:

“E não somos como Moisés, que punha véu sobre a face, para que os filhos de Israel não atentassem na terminação do que se desvanecia. Mas os sentidos deles se embotaram. Pois até ao dia de hoje, quando fazem a leitura da antiga aliança, o mesmo véu permanece, não lhes sendo revelado que, em Cristo, é removido. Mas até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. Quando, porém, algum deles se converte ao Senhor, o véu lhe é retirado. Ora, o Senhor é o Espírito; e, onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade.  E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito”

         Quando você chega na presença de Deus, no santuário dEle, debaixo de luta e opressão, aquilo que lhe aflige e oprime fica de fora e você é cheio do poder, da vida e da glória de Deus. Quando você sai daquele lugar os demônios ficam sem saber o que aconteceu, eles veem a glória, a força e a soberania de Deus sobre você. É isso que é o evangelho, que é o Monte Sião, a Assembleia dos Santos, a Fonte da Vida, a Revelação Apostólica, está conduzindo a igreja na nossa geração.

         De glória em glória a presença de Deus nos transforma. Só não é transformado quem não quer! Você precisa estar diante dEle e ter ousadia, pedir para Ele retirar todo o medo e timidez, renovar a santidade e a força, e te levar a servir.

Bp. Paulo Sérgio

Os comentários estão desativados.