A MANIFESTAÇÃO DA PRESENÇA DE DEUS - PARTE I - Fonte da Vida

1 comentário

A MANIFESTAÇÃO DA PRESENÇA DE DEUS – PARTE I

O que é mais impactante na vida cristã é o próprio Senhor, Jesus Cristo, e a manifestação dEle. Primeiro, veio em carne e revelou-se aos apóstolos e a sua geração, depois subiu, sentou-se à direita do Pai e enviou o Espírito Santo, e Este está na igreja revelando a glória, o amor, a santidade, a pureza e a formosura do nosso Deus. A Igreja dessa geração tem o privilégio de viver o momento de Graça, em que Deus está se revelando e se manifestando através o Espírito.

Em Êxodo 3:2-5 pode-se ler sobre a manifestação de Deus no Monte Horebe (Monte Sinai) à Moisés, enquanto este apascentava o seu rebanho ao pé do Monte, avistou um sinal maravilhosa, a sarça, aproximou-se dela, e então Deus o comissionou a tirar o povo do cativeiro de Faraó e levá-lo para O adorar no Monte:

Apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Midiã; e, levando o rebanho para o lado ocidental do deserto, chegou ao monte de Deus, a Horebe. Apareceu-lhe o Anjo do SENHOR numa chama de fogo, no meio de uma sarça; Moisés olhou, e eis que a sarça ardia no fogo e a sarça não se consumia. Então, disse consigo mesmo: Irei para lá e verei essa grande maravilha; por que a sarça não se queima? Vendo o SENHOR que ele se voltava para ver, Deus, do meio da sarça, o chamou e disse: Moisés! Moisés! Ele respondeu: Eis-me aqui! Deus continuou: Não te chegues para cá; tira as sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é terra santa.”

Moisés, cumprindo com o designado, levou o povo, eles se achegaram aos pés do Monte Horebe (Monte Sinai) e houve essa manifestação da Glória de Deus, descrita em Hebreus 12:18-21. Deus chamou Moisés para entrar no meio daquele monte, ele, mesmo aterrorizado e trêmulo, ouviu a voz de Deus, entrou naquele lugar e ouviu a palavra, recebeu os mandamentos, os ensinamentos e teve uma experiência maravilhosa com Deus.

 “Ora, não tendes chegado ao fogo palpável e ardente, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade, e ao clangor da trombeta, e ao som de palavras tais, que quantos o ouviram suplicaram que não se lhes falasse mais, pois já não suportavam o que lhes era ordenado: Até um animal, se tocar o monte, será apedrejado. Na verdade, de tal modo era horrível o espetáculo, que Moisés disse: Sinto-me aterrado e trêmulo!”

O que impacta na geração de hoje é essa experiência com o Espírito, com o Poder, o Amor e a Presença de Deus, que transforma completamente vidas, livrando quem estava debaixo do domínio do maligno para viver em santidade, que glorifica o Deus que tocou, incendiou e manifestou ao seu coração. É isso que tem atraído multidões e que tem impactado, é a presença do Senhor.

Em Hebreus, o apóstolo diz que a experiência que se vive hoje é maior, mais poderosa, mais forte e grandiosa do que a experiência que Moisés teve. Por isso que, atualmente, apesar de tanta tecnologia, confronto e escárnio, o reino de Deus está se manifestando, a palavra de Deus está libertando, pessoas estão se convertendo e servindo ao Senhor. Já não é mais a experiência do Monte Sinai (Monte Horebe), mas agora é Monte Sião, que representa a igreja, o momento da graça, em que se tem um Supremo Sacerdote, que é Jesus Cristo.

Mas tendes chegado ao monte Sião e à cidade do Deus vivo, a Jerusalém celestial, e a incontáveis hostes de anjos, e à universal assembleia e igreja dos primogênitos arrolados nos céus, e a Deus, o Juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados,” (Hebreus 12:22-23)

Devemos ter essa revelação da igreja do Senhor (uma visão espiritual), de que os de anjos estão se movimentando, o poder do Espírito está se manifestando, a guerra espiritual está acontecendo e os anjos de Deus estão trabalhando em nosso favor, na nossa família e em favor dessa geração. E o mais importante, é que Jesus é o mediador que dá acesso a Sua santa Igreja.

Monte Sinai representa a velha aliança e o mediador dela era Moisés, a proclamação dela era Lei. Mas Jesus representa a nova aliança, por isso em Hebreus 12:24 diz que essa aliança é maior, mais forte, mais plena, mais poderosa e muito mais sublime do que aquilo que foi vivido naquela geração de Moisés, porque está se aproximando de Jesus:

“e a Jesus, o Mediador da nova aliança, e ao sangue da aspersão que fala coisas superiores ao que fala o próprio Abel.”

Quando o sangue de Abel foi derramado, falou e clamou por vingança, mas quando foi derramado o sangue de Jesus, o sangue falou e clamou perdão e libertação. O Príncipe desse mundo foi julgado, seu cativeiro e domínio foram quebrados, a igreja é livre e não há nada que possa prevalecer contra ela. É necessário que se tenha essa revelação, revelação do Monte Sião, para que assim seja possível a aproximação de um lugar sublime, permanente e eterno, onde flui perdão, santidade, vida, força, alegria, onde a pessoa se renove, se resplandeça e se aperfeiçoe cada vez mais, para conhecer e servir a esse Deus, maravilhoso.

Deus tem muito mais e é isso que tem que impactar, a revelação do que é a igreja, como Ele está na igreja e como Jesus é o mediador dessa nova aliança. Por isso Ele falou: “eu edificarei a minha igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mateus 16:18b). Para quem está na igreja a miséria não irá prevalecer, o temor, o ocultismo, a feitiçaria e a praga não irão prevalecer. Para esses, vai prevalecer a vida, a santidade, a restauração, a ousadia e a coragem, porque Deus está derramando isso na Sua igreja. Nada supera a revelação de quem Ele é e aquilo que Ele mostra e revela, e na igreja somos a extensão do trono de Deus na terra. O sangue da mediação, de Jesus, nos deu acesso a essa Graça.

 

Bispo Paulo Sérgio

Uma resposta para “A MANIFESTAÇÃO DA PRESENÇA DE DEUS – PARTE I”

  1. Title

    […]Here are a number of the web-sites we recommend for our visitors[…]