A GRAÇA EXISTE PARA VENCER O PECADO! - Fonte da Vida

1 comentário

A GRAÇA EXISTE PARA VENCER O PECADO!

Em Romanos 5:12 lemos

“Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram.”

Adão errou ao desobedecer. Muitas pessoas pensam que fariam diferente se estivessem no lugar dele, mas isso não é verdade. Adão representava ali todos as pessoas. O desejo pelo pecado entrou na vida dos homens a partir daquela desobediência e desde então nós lutamos contra a natureza terrena.

A primeira grande consequência da desobediência de Adão foi a atitude de Caim diante da oferta que ele e seu irmão, Abel, apresentaram diante de Deus.

“Passado algum tempo, Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao Senhor. Abel, por sua vez, trouxe as partes gordas das primeiras crias do seu rebanho. O Senhor aceitou com agrado Abel e sua oferta, mas não aceitou Caim e sua oferta. Por isso Caim se enfureceu e o seu rosto se transtornou. O Senhor disse a Caim: “Por que você está furioso? Por que se transtornou o seu rosto? Se você fizer o bem, não será aceito? Mas se não o fizer, saiba que o pecado o ameaça à porta; ele deseja conquistá-lo, mas você deve dominá-lo” Gêneses 4: 3 a 7

Então, veio Jesus e trouxe sobre nossas vidas a graça, um perdão que não merecemos, mas Jesus nos dá por causa da Sua bondade e do Seu amor por nós. A graça não existe para esconder o pecado, mas para nos ajudar a vencer o pecado. Mas como iremos vencer as vontades da carne?

“Por isso digo: vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne” 5:16

Nós só conseguiremos vencer o pecado que entrou em nossas vidas quando andarmos com Deus. Pois foi por causa da obediência do Filho que houve o perdão e a salvação. A graça forma a imagem de Cristo em mim e é neste momento que a carne morre.

“Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria. É por causa dessas coisas que vem a ira de Deus sobre os que vivem na desobediência, as quais vocês praticaram no passado, quando costumavam viver nelas. Mas agora, abandonem todas estas coisas: ira, indignação, maldade, maledicência e linguagem indecente no falar. Não mintam uns aos outros, visto que vocês já se despiram do velho homem com suas práticas e se revestiram do novo, o qual está sendo renovado em conhecimento, à imagem do seu Criador. Nessa nova vida já não há diferença entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, bárbaro e cita, escravo e livre, mas Cristo é tudo e está em todos.” Colossenses 3: 5 ao 11

Assim, meu irmão, é preciso fazer morrer a natureza terrena que existe dentro de você. E, para isso acontecer, são necessárias atitudes que te levem a deixar os desejos da carne para traz.

“Assim está escrito: “O primeiro homem, Adão, tornou-se um ser vivente”; o último Adão, espírito vivificante. Não foi o espiritual que veio antes, mas o natural; depois dele, o espiritual. O primeiro homem era do pó da terra; o segundo homem, do céu. Os que são da terra são semelhantes ao homem terreno; os que são do céu, ao homem celestial. Assim como tivemos a imagem do homem terreno, teremos também a imagem do homem celestial.” 1 Coríntios 15:45-49

Quando nascemos, somos a imagem do homem. Mas quando aceitamos o Senhor Jesus Cristo como Senhor e salvador das nossas vidas, e somos batizados, nos transformamos a imagem e semelhança de Cristo. Faça morrer o homem terreno para que o homem espiritual viva em plenitude.

Negar a si mesmo todos os dias é fazer morrer a natureza terrena. Todos nós já ouvimos falar que o pecado é bom, que dá alegria momentânea. Muitas pessoas vivem em cima da linha que separa o pecado da vida em santidade. É como a linha do fundo de um campo de futebol.

O campo é a vida em santidade e na plenitude de Cristo e fora do campo é a vida de pecado. Existem pessoas que andam em cima da linha e isso não está certo. Em Romanos 7:15-20 Paulo dá um ótimo exemplo de como nos sentimos em nossas lutas internas contra a natureza terrena:

“Não entendo o que faço. Pois não faço o que desejo, mas o que odeio. E, se faço o que não desejo, admito que a lei é boa. Neste caso, não sou mais eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim. Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo. Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo. Ora, se faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim.”

Se não fizermos morrer a natureza terrena, ela vai nos engolir. Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor, pois é Ele que nos dá forças!

“Ora, se morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos. […] Portanto, não permitam que o pecado continue dominando os seus corpos mortais, fazendo que vocês obedeçam aos seus desejos. Não ofereçam os membros dos seus corpos ao pecado, como instrumentos de injustiça; antes ofereçam-se a Deus como quem voltou da morte para a vida; e ofereçam os membros dos seus corpos a ele, como instrumentos de justiça. Pois o pecado não os dominará, porque vocês não estão debaixo da lei, mas debaixo da graça. Romanos 6: 8 ao 14.

A graça não é para esconder o pecado, é para te ajudar a vencer o pecado. Crucificando a natureza adâmica, você poderá dizer ‘não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim!” Nem um membro do seu corpo deve ser entregue ao pecado. Todo o seu corpo precisa pertencer a Cristo.

“Portanto, agora já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus.” Romanos 8:1

Ofereça toda a sua vida a Deus!